Assinatura RSS

França quer prender pessoas pró-anorexia

Publicado em

O governo francês está estudando um anteprojeto de lei que criminaliza o “incitamento à magreza excessiva” independentemente do meio em que este incitamento for feito. Pelo anteprojeto, qualquer incitamento que resultar na morte de uma pessoa anoréxica será punida com até 3 anos de cadeia e uma multa de £ 36,000 (R$ 119.615,50). Caso o incitamento não dê em nada, a pena seria apenas de prisão por até dois anos. O projeto de lei, de Valerié Boyer (UMP), foi proposto por que Boyer viu um anúncio publicitário com uma modelo esquálida.

Agora, o que corresponde o “incitamento à magreza excessiva”? O que é “magreza excessiva” e quem definirá o que é magro e o que é gordo? Como provar que a “magreza excessiva” de alguém é causada pelo tal “incitamento”? O simples cartaz de uma modelo é algum tipo de “incitamento”? Estas são questões importantes uma vez que este projeto é uma perigosa carta branca à censura, já que dá amplos poderes para o Estado sair punido a torto e direito.

Ao invés de propor campanhas de conscientização contra os perigos da anorexia (e da obesidade, também) entre a população francesa, a sra. Boyer pretende pegar o caminho mais curto: a pura censura. E o mundo já tem exemplos suficientes de que censura nunca impediu ninguém de acessar a informação que quiser. Então, mesmo que esta lei passe, aqueles que cultuam a magreza excessiva continuarão a fazê-la, só que de forma clandestina e sem alterar de forma considerável o número de pessoas anoréxicas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: